domingo, 15 de fevereiro de 2009

Sobre Brisas



Para ler ouvindo: Saudade - Marcelo Camelo.

Deixa o vento bater, deixa bagunçar tua franja, deixa eu olhar você comigo aqui. Deixa a janela aberta o vento passar e testemunhar; eu e você nos melhores momentos de nossas vidas. Não me olhe tão fundo assim amor, que eu tenho medo. Medo de que você descubra alguma coisa que não goste. Alguma coisa daquelas que a gente sempre acha melhor esconder do que contar. Olha pro meu cabelo também, não sei, só não cruze seu olhar assim, tão fundo, com o meu. Eu sempre vou lembrar desse dia em que o vento invadiu a casa levando todos os sentimentos ruins e os maus-olhados pra longe da gente, pra nada atrapalhar. Sua franja ao vento e eu com a mão no seu rosto fazendo carinho em você. Tocar, essa sempre foi a parte mais importante de tudo não é? Eu poderia ficar aqui pro resto da vida sentindo você, quente, seu cheiro tão perto. E o relógio... Desliga ele pra ele não fazer esse tic-tac de tempo se esgotando. Nem mesmo as ampulhetas são mais angustiantes, pelo menos elas são silenciosas. Eu levanto e tiro a pilha desse relógio enquanto você muito se diverte com as minhas atitudes piegas. Você se distrai e deitada no chão nesses dias tão quentes de Fevereiro, olha pro outro lado, onde não se pode ver nada, além da porta da sacada. Eu fico imaginando no que você pensa.. Acho que consigo adivinhar. Uma vez você me disse que quando esta sozinha fica na sacada olhando o mar e pensando que um dia ele, ou o vento, ou o pôr-do-sol vão me trazer pra você sem você ao menos esperar. E fecha os olhos deixando que o vento ao bater no seu rosto pareça o meu toque que, você sempre diz, é leve como a brisa. Por isso te digo que não feche a janela, deixe que o vento bagunce seus cabelos, deixa eu te imaginar na sacada com essa brisa contra você. Me dá uma pontinha de dor aqui dentro, de imaginar você tão sozinha aos domingos, “que dia cruel é o domingo” você me disse, eu concordo, “sobra tanto tempo”. “A gente nunca pensa o que tem que fazer na segunda, ou quantas contas tem pra pagar, ou o que na casa temos que limpar, reformar, só sobra tempo pra pensar no amor”. O que não é de todo ruim eu tentei argumentar, mas você ficou calada, sabendo que eu também sentia a dor que você sente, e você sorriu porque sabia que no fundo eu sempre tentava amenizar o seu sofrimento. Mesmo sofrendo mais ainda se soubesse que você não sofria essa saudade. E Marcelo Camelo cantando ao fundo meio rouco, meio nostálgico, meio que como a gente. Esse é o primeiro dia da semana que teremos pela frente e a saudade e o medo e o vazio dos dias sem você já me incomodam, eu sei te incomodam também. É só olhar você, deitada de lingerie no chão, que qualquer um perceberia que essa tristeza nenhuma brisa consegue levar. E você olha pra mim, e eu sorrio, um sorriso molhado de inconvenientes lágrimas negras que eu tentei esconder. Um choro engasgado na garganta que a gente teima em tentar engolir. E você que sempre foi mais forte que eu nesse quesito sorri, não é desdém, não é pena, não é tristeza, é só compaixão, compreensão. A velha e amiga empatia. Você se levanta, diz que está com frio, fecha a janela e me leva pro quarto. Você adormece sempre como um bebê no meu colo, você diz que não dorme direito longe de mim e se desculpa por perder tempo dormindo quando eu estou do seu lado, “mas é que você me dá tanta proteção que só assim eu consigo dormir sem medo de estar sempre sozinha”. Empatia eu digo, você não entende. E dorme. E enquanto você dorme, eu peço pra que a brisa leve esse gosto de futuro fracassado da minha boca. Uma, duas, três até perder a conta de quantas vezes eu pedi. E sem querer me esqueço, que você há pouco fechou a janela, e não há brisa alguma que seja capaz passar por aqui.


Obs: Obrigadasso sempre aos que comentam. [ E mais ainda obrigadasso aos que comentam SEMPRE. ]

34 comentários:

Nataliinha disse...

Chorei. Sério .
Demaiis .
Me emocioneii ... :' )

Beijos queriida .
Tá favoritada no meu !

Carol disse...

Aiii...
Que coisa mais linda...a musica do Marcelo me fez lembrar de alguma coisa que eu não vivi, deu toda a suavidade que só você sabe dar àsaudade, ao amor, à tristeza...
E como diz Drummond: " Sentimos saudades do que nunca vivemos. E dói, dói muito!"

Tá perfeito!Se vc for publicar um livro de contos, quero o 1° exemplar e com seu autógrafo !

Amo!

Beijão

Liquificadorizando disse...

Tua sensibilidade sem parágafos é ao mesmo tempo linda e angustiante. A gente literalmente não consegue respirar. rs Muito lindo o texto! Só não gosto do Marcelo Camelo.

"Não me olhe tão fundo assim amor, que eu tenho medo. Medo de que você descubra alguma coisa que não goste. Alguma coisa daquelas que a gente sempre acha melhor esconder do que contar."

Adorei!

Beijos.

.micheelle disse...

Ameeei!
Top demais!
Já até te add nos meus melhores!
;)

E respondendo ao que escreveu no meu:
eu não sei o que resta; qria q alguém me disesse isso! :~
Pelo menos vc tem um refugio feliz! ;D

;*'s

Salsa disse...

É. O cara, a cara. Esse lance de relacionamento é soda. Dois universos muito próximos e muito, muito opacos. Os breve sinais que percebemos são trilhas para o desencontro. Viver junto é um constante decifrar enigmas. O pior deles é aquele que achamos ter decifrado.
Bjs,

Rayanna. disse...

ah, obrigada :)

JORGE CAPEL disse...

emocionante! mto, sempre um enorme prazer passar por aqui!

:**

Roderick disse...

cada dia é um enigma nesta vida!

Robin K disse...

“mas é que você me dá tanta proteção que só assim eu consigo dormir sem medo de estar sempre sozinha"

Conheço alguém assim.............e eu tenho saudades de dormir direito.


Um beijo muito grande e por favor, passe sempre pelo meu blog. Gosto muito.
Bem como adoro passar aqui pelo seu.

Beijo

Eduardo Humbertto disse...

Olá Adrielly, muito obrigado pelos comentários, curti bastante.
Valew mesmo...

Vim aqui ver se vc tinha postado algo novo, e me deparei com esse texto tão intimista que me fez viajar, imaginar cada sensação e buscar na memória o que elas verdadeiramente significam. Parabéns pelo texto, realmente me levou para um outro lugar, e te diria até que esse texto daria uma peça de teatro, a temática prende muito a atenção.

Aguardo sua visita e seus comentários sempre no meu blog.

B-jo!
t+

Camila :) disse...

caracas quee PERFECTO
essa partee: "mas é que você me dá tanta proteção que só assim eu consigo dormir sem medo de estar sempre sozinha"me deu um aperto no peiitoo =/

ameei
bejoos

Cadinho RoCo disse...

Entre despertar e outro as descobertas são muitas.
Cadinho RoCo

carteirodopoente disse...

Adrielly ,
linda poesia ..."leve como a brisa "
beijos
dry
tadeu

Robin K disse...

Um dia muito bom para vc.

Beijo muito forte.

Nina Vieira disse...

Oi mocinha. Esse texto eh lindo, um dos mais belos postados aqui.
A musica teve tudo a ver, a musica tem jeito de brisa. O jeito da brisa q vc descreveu.

Um bjo.

Moni disse...

nossa q lindo isso heim? adorei! beijos

Mayana Carvalho.♥ disse...

preciso respirara um pouco... amei o texto! e a finalização.. me arrepiei ;D

Beijos

SURREAL MENTE disse...

NO CARNAVAL, EU QUERO É SACANAGEM
Resolvi fazer uma denúncia grave: Os atores de filmes pornôs estão com suas vidas sexuais comprometidas. É verdade! O carnaval, época de promiscuidades segundo a ortodoxia mais próxima a você, vem recheada de sacanagens.E das grandes. Eu, que sempre achei que o problema era o bumbum de fora, os seios declarando independência; as marchinhas de duplo sentido dentre tantas outras coisas, me sinto completamente enganado. Não deve ser fácil para o profissional do sexo, brochar mediante tamanha concorrência, praticada com tanto profissionalismo e incomparável destreza. A sacanagem não é mais a tradicional, aquela com o casal se esforçando ... mais em www.privadapopular.blogspot.com passa lá

Moni disse...

oi moça.... tem presente pra vc la no blog! lindo feriado pra vc .. beijos

Alan disse...

...Quanta poesia e nostalgia, moça!


Abs!

meus instantes e momentos disse...

gosto de voltar aqui. ótimo post. sempre muito bom.
Maurizio

Paola disse...

que lindo texto guria. adoro o jeito como você expressa os sentimentos, e caracteriza o momento. tudo na medida certa. amei. *-*

Maria Clarinda disse...

LINDO!!!!!!!
parabéns
A m´sica fica expectacular como fundo.
Jinhos

Candy disse...

Lindo!
cheio de sentimento verdadeiro...
até imaginei vc escrevendo, com Marcelo cantando,as lagrimas teimando em escorrer, as lembranças vindo uma a uma...

*li o post passado, acabou msm?
:T

**adoro marcelo camelo
***adoro lingerie huhu

beijãããoooo
e precisando, sabe onde me encontrar!
:*

Bella disse...

Ai que lindo! Adorei o texto. E eu não conhecia a música. Ouvi e amei!

Daniela Filipini disse...

Deixa o vento bater e levar com ele todos os males :)

Robin K disse...

Saudades de coisas novas....

Layse disse...

Cada você??

Mary West disse...

De arrepiar. Cada letra de cada palavras foram extremamente tocantes.

Tati Messias disse...

bonita!
=D

Robin K disse...

Onde está vc?

. disse...

lindo texto como sempre.
me imaginei no domingo. sentindo as horas em passos lentos.

beijo

Fernanda disse...

Ah, vc é uma barda, uma contadora de histórias, tão reais e significantes que ultrapassam a barreira do suportável. É tão cruel se apaixonar!Tão ruim viver longe do amor e ao mesmo tempo, tão perto.

Lindo! *__*

Matheus disse...

Bomm, como te disse, escrever eh um dom... E transmitir aquilo que pensa e que se passa é outro de quem realmente consegue escrever e transmitir algo...

E vc me transmitiu mta coisa...