segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Sorriso Terça-Feira.

Entre os gemidos dela mal se podia ouvir a respiração dele, que por sinal ficava cada vez mais ofegante.
Naquela posição, naquele encaixe; ele sentado e ela sob ele a enlaçá-lo , ele podia olhar bem para ela, enquanto ela queria mesmo era não olhá-lo. Ela entrelaçava os dedos no emaranhado de cabelos negros e curtos, e o puxava , ficava com a boca ao seu ouvido.
Talvez ela quisesse ouvi-lo, talvez quisesse se fazer ouvida, talvez só não quisesse o encarar. Quando ela se esquecia, ele a olhava. Dali, podia ver cada gosta de suor que escorria do seu rosto, podia ver as bochechas coradas do calor, da excitação, podia ver a doçura nos olhos dela e isso o deixava mais excitado. A sua forma de fazer amor talvez fosse o que ele mais gostasse, isso , depois de todo o mistério que a envolvia.
Apesar de poucas as vezes, essa era a quarta, ele já sabia interpretar todos os sinais que o corpo dela lhe dava. Os gemidos dela diminuíram, ele trocou de posição, deitou-se em cima dela. Ela gostava dessa posição, gostava de sentir o corpo dele em cima do seu, o encaixe do quadril, os ossos.
Estava perto de gozar, ela falhava a respiração, segurava-a. Soltava rápido e enchia os pulmões de ar. Ele já havia parado de contar até dez, já havia parado de tentar se controlar. Com as unhas dela cravadas nas costas dele, ele sabia assim que gozaria junto com ela e acelerou o ritmo então. E sentia o encaixe que lhe parecia perfeito. Ela gemia mais alto agora e ele quase não respirava. Ele sentia o sexo dela apertar o dele e ele sabia agora que já podia gozar.
Depois de toda a transa que tiveram, para ambos muito satisfatória, ele se deitou, era a vez dele sentir o corpo dela sob o seu, ou pelo menos parte dele, ela deitou sob o peito dele e jogou a perna sob o ele. Típica posição de casal apaixonado.
Eles descansavam ofegantes no silencio ensurdecedor daquele quarto vermelho de motel.

- Quem você vai ser hoje ?
- Hoje ? Hoje... Eu vou ser... Camila. É , hoje eu quero ser Camila. O que é que você acha?
- Eu acho ótimo. Embora eu prefira a Catarine de Terça passada.

Ela riu-se.

- Eu gosto de você sabia ? -Dizia ela enquanto passava a ponta dos dedos no peito nu dele, naquele peito meio malhado, meio forte, branco e meio juvenil, ela adorava o peito dele, com seu mamilo marrom claro e... Não importa, para ela eram bonitos e só.

- Eu não vou te ver mais não é? ?
- Claro que vai bebe! Ela gostava de chamá-lo assim, talvez gostasse de lembrá-lo da diferença de idade. Oito anos, não é muita coisa, mas ela se quer sabia o que ele pensava sobre isso. Combinaram: "Sem perguntas!" desde o início, talvez fosse isso que tornava o sexo mais excitante para ambos.

Ela adormeceu, pela primeira vez ela adormeceu ao seu lado, ele sentiu nisso uma confiança incrível, a guarda estava baixa e isso o agradava, talvez por isso não quis acordá-la embora sentisse que devesse. Ele sentiu um aperto vendo-a dormir, ele a queria tanto e sabia que agora a perderia. Com o braço ele podia alcançar a carteira, os documentos, a identidade, o telefone. Ele deixou isso de lado, deixou ser como ela quisesse, era sempre assim mesmo, como ela queria, onde e na hora. Pra que se preocupar ? Ela não seria a primeira a ir embora.
Ele se perdeu no tempo, olhando-a , desejando-a, deixou que se passassem 30 minutos, ela acordou, olhou o relógio, apressada se levantou e se vestiu.

-Você esteve ótimo hoje! Vou pensar em você a semana toda ta? Eu adoro realmente você ! - Disse isso com o coração lerdo e uma dor no sorriso, olhando em seus olhos. Beijou-o , deixou o dinheiro pra o motel e saiu.

Antes de ir para casa ela passou no supermercado, no caixa ao procurar no bolso o dinheiro, encontrou uma quantia a mais absurdamente inesperada, e um bilhete. Pagou a conta, correu para que pudesse ler o bilhete e foi o que fez assim que entrou no carro..

“Carolina, Célia, Carine, Camila
e quem sabe na Terça que vem Carla.
Esse bilhete vai para todas as mulheres
que
ficaram comigo nessas ultimas Terças
Feiras.
Sinto que as perdi. E só queria que
soubessem que aí
está o dinheiro que esqueceram, o
cavalheirismo ainda
existe e como ditam as regras o homem paga
a conta.
Espero muito,e inutilmente, vê-las na
próxima Terça-Feira.
Beijos carinhosos e quentes..
Eduardo (o de sempre)”

Como é que ele sabia ? Onde ela teria deixado transparecer que não voltaria? No beijo , no gozo, no suspiro, no sono, ou na declaração ? Não importava, estava passando da hora de aquilo acabar, estava passando a hora de ... Chegar em casa.
E ela chegou. Meia hora mais atrasada, do que o atraso de sempre. Destrancou a porta, entrou e já foi logo escutando:

- Camila ?
- Sim. Você não sabe como o supermercado estava cheio hoje, Carlos! Você pegou a Cora na escola pra mim ? [ Ela ainda estava na sala e ele no quarto. ]
-Claro que sim! Terça –feria! Dia de supermercado, não é amor ?
- É, é sim. Ainda bem que você se lembrou!

Disse ela encaminhando-se para o banheiro com o bobo, meigo, atraente e quem sabe o último:Sorriso-de-Terça-Feira.

Obs: Gosto desse. :)

18 comentários:

JAMES PIZARRO disse...

Genial ! Adorei este texto ! Parabéns de verdade !
O obrigado por estar me visitando lá no blog...realmente, aqueles lugares são trilindos !
Beijão

JP

Kaká =D disse...

Eu adooooooooooroo esse texto!
Lembro q qdo vc postou pela primeira vez eu li uma dez vezes!
=D

amo-te!

=*

Fernanda disse...

eu tb gosto, vc jah postou esse antes.é bem escrito, a cena de sexo é boa. gosto que a personagem curta "papai e mamãe" rsrs
Acho que ele revela muita coisa de vc...


heim, tb to com saudade ^^

beijos, te adoro, xu!

Ricardo Almeida disse...

Muito bom! Ah! E vc tem razão: as pessoas precisam umas das outras.
Obrigado pelo carinho.
beijos

moni disse...

que perfeito... adorei esse texto! prede a gente do inicoo ao fim, nem pisquei!!! me identifiquei com algumas partes.. rs.. beijos

Mary West disse...

Texto fabuloso e principalmente fantastico por ter toques de realidade. Queria escrever assim. ;)

Cláudia I. Vetter disse...

Meus olhos se abriram na quarta; ''e agora o amanhã, cadê?''
passaram-se...

;**

carteirodopoente disse...

olá dry,
como vai você?
faz tempo...
uma boa terça-feira
tadeu

carteirodopoente disse...

p.s. {:-} beijos...

Conde Vlad Drakuléa disse...

Eu também gostei desse!! Espetáculo de texto!!!!:)
Beleza pura, adorei!!!!
Beijos do conde!:D

moacircaetano disse...

Muito, muito bom!
Adoro quando encontro um texto assim, maravilhoso, por acaso.
Fiquei plenamente satisfeito, embora nem seja terça-feira.
Parabéns.

carteirodopoente disse...

dry
esse sorriso é fascinante !!!
será que é o de terça-feira ...somente?
( o sorriso que é a tua homepage)
e o do teu avatar( do teu perfil )? que dia da semana.
aqui você esbanja estilo ao escrever e escolher as fotos
beijos,
tadeu filippini
p.s. "Smile though your heart is aching
Smile even though its breaking "
obrigado pelas palavras...pelo email...

mim disse...

Não sei o que dizer,
o post tá perfeito. Lindo e excitante, da sua forma, claro.
Adorei mesmo, só pra dar uma variada.
parabéns!

Rafael disse...

com esse tanto de comentario, nem preciso dizer novamente neh?!
ficou otimo...

tu écris très bien!

=*

Camila :) disse...

demaais *-*

Daniel Salles disse...

Muito bom mesmo!!! Adorei o final, deu pra imaginar ela auto-contemplando o próprio sorriso de terça feira, sozinha, no espelho do banheiro...

Nadezhda disse...

Muito bom! Parabéns.

Esses sorrisos que damos e nem percebemos ;)

Matheus disse...

Terças-feiras....

Acho que vou lembrar disso com um sorriso no rosto a cada terça...