segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Sobre Finais Felizes.

No meu mundo as histórias todas teriam finais felizes.
A madrasta ficaria feliz com o coração da branca de neve, o lobo da floresta de barriga cheia com a vovozinha apetitosa da chapeuzinho vermelho, o lobo da vilazinha ficaria satisfeito com o banquete de 3 porquinhos, a cinderela se casaria com um camponês, o Peter Pan cresceria e se divorciaria da Wendy para sair com uma menina mais nova, porque ( assim como o Michael Jackson) ele adora crianças.
A Feiurinha seria esquecida, João e Maria ficariam obesos morando e comendo a casa da Velha da casa de chocolates amanteguados e bolachas Maria envelhecidas, Alice ficaria encantada e não sairia nunca mais ( porque assim como pra sempre nessas histórias também tem sua dose de nunca mais ) sairia do Mundo das Maravilhas.
Seriam todos finais muito felizes.
Como o meu e o seu, que acabou de sair de casa com a frase nada impactante de
" Eu não queria, mas acabei me apaixonando por outra pessoa."

Assim, fim da história.
Bem perto de um " E foram felizes para sempre...".

9 comentários:

Kaká =D disse...

Adoooooooooorei seu texto!
E num é que a gente pensou ingualim?

Dá medo umas coisas dessas!
¬¬
sdoufhsdauhfduihfdsiuhaiufhsuid

céuscomovcestaescrevendobem!

=*

Daniel Salles disse...

Muito bom! Talvez as histórias fossem mais educativas, se as diferenças fossem respeitadas, se não houvessem vilões, e todos (feios, anões, bruxas, lobos, vovozinhas) tivessem direito a um final feliz...

Quanto a Alice, se ela não largar o LSD, uma hora acaba não voltando mais do país das maravilhas...heheh!

Lu Morena disse...

Adoro lê-la tb. Ainda bem que voltei a existir pra isso.

Tirando essa coisa meio autofágica da Maria comer bolachas Maria (rs!), acho que gostaria desses finais plausíveis. Porque o "felizes para sempre" dos contos de fadas me chateia. A idéia original devia ser propagar a esperança, imagino. Mas eu só consigo ficar arrasada por não ter sido escolhida pra protagonizar um conto de fadas ao invés de viver por aqui, na realidade mundana...

a p e t i t e disse...

não acredito em fins, prefiro os meios. mas felicidade sim, de vez em quando.

♥M@cellY♥ disse...

Passando para esclarcer minha ausência: estudando para concurso... heheh

Torçam por mim... a prova já é esta semana!!!

Bjooo grande.... e já já eu to de volta... ^^

moni disse...

eu acredito que as torutas do meio do caminho faz com que os finais sejam ainda mais felizes... beijos

Cláudia I. Vetter disse...

Perto demais é étereo como o Para sempre.
Válidos como hoje, psossíveis como o amanhã.

Viva-se e, apenas.

;******

Sweet Girl ჱܓ disse...

Talvez se as historias fossem mais realistas, não digo persimistas e sim realistas ;D
não existem, pirncipes nem princesas, anões e lobos que comem vovós.. existem finais felizes, sim existem.. mas a felicidade tambem não é eterna é algo de momentos e situações ;D

Amei o blog ;D
Beijos ;*

Fernanda disse...

1ª parte - AHAUHAUHAUHAUHAUAHUHA!Que foda!

parte final - oO

como assim?

aham, vc tá escrevendo horrores de bem. essa indignação te cai bem, como uma luva.