sábado, 18 de outubro de 2008

Sobre Marx

- Eu preciso de mais liberdade,amor !!!
- Você não pode me pedir mais liberdade.
- Porque?
- Porque não. É um ato totalmente egoísta.
- Mas você também terá sua liberdade.
- Cada um em seu lugar então?
- Você com sua liberdade, eu com a minha.
- Já ouviu falar em Interesses Coletivos ? Sociedade e essas coisas ?
- "Essas coisas" eu já ouvi falar! É assim que você fala dos meus interesses. "Essas coisas que você deseja"
- Você tem que levar em conta os meus interesses. Deixar os interesses individuais de lado e abraçar os interesses coletivos.
- Odeio quando você vem com os seus papinhos de sociedade, macrobiótica, taishishuan, Yoga, espiritismo, penitência.
- Isso aqui é Marx, baby.
- Porra, eu só queria ir a um barsinho.
- Pode ir meu benzinho.
- Não. Eu vou ficar em casa... Quer saber ? Boa noite.

19 comentários:

instantes e momentos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
instantes e momentos disse...

Gostei daqui, post muito bem colocado, parabens.
Ótimo teu blog, vai virar mania voltar aqui,
Tenha um belo domingo;
Maurizio

Daniel Salles disse...

Muito bom!
Encontrar esse ponto de equilíbrio entre liberdade e comprometimento é complicado mesmo...varia de pessoa pra pessoa!

Tunai Giorge disse...

.

Divertido. Gostei...
"macrobiotica" ahAEIUHaeiuEA
^^

.

moni disse...

em um relacionamento td deve ser dosado... momentos juntos, momentos separados... td isso nos tras a nossa liberdade.. beijos

Cláudia I. Vetter disse...

Déja vù.
O maior errot de todas as vontades é acharmos que já decoramos o que elas/outros têm a nos dizer. Cada minuto que não nos deixarmos mudar fará do convívio uma prisão, e nunca saberar-se-á do que fala o verdadeiro amor - pois os ecos do incorrigível ensurdecem.

Tolerância é a reforma básica.
E te saudo!

;*********, minha querida.

Kaká =D disse...

- Isso aqui é Marx, baby.

Mas possessividade nada tem a ver com Marx...
Pelo menos não em essência!

Bjuuuu!

=*

[....] disse...

haha
irado

Nadezhda disse...

Já que é assim, pode 'coletivizar' a impaciência também ;)

Alan... disse...

Uma discussão inteligente... Quem dera se isso fosse algo comum!

Abs!

Mary West disse...

Individualidade é sempre muito importante, em qualquer tipo de relacionamento. ;)

Conde Vlad Drakuléa disse...

É isso aí camarada Soares! E se ele reclamar manda ele para a Sibéria para namorar uma pinguim, huáhuáhuá!!! Até que enfim essa anta do Marx serviu para alguma coisa, acho que se eu passasse agora pelo túmulo do Bakunin eu ouviria ele gargalhando lá dentro, hudheudhuaheudha!!! Exatamente, vamos estatizar os meios de produção, no caso o meio de produção aí da sua casa seria o seu marido né?
Está estatizado!!! De agora em diante vocês serão como irmãos siamêses, grudados um no outro, farão tudo juntos, de escovar os dentes até ir ao banheiro! Não dou dois dias para que tu não só deixes ele ir para o barzinho, como o acompanhe também e beba todo o estoque de Jameson do bar, e depois vire a mais ferrenha capitalista, huedhuahuehhua....
Adorei seu blog, brincadeiras à parte, és mui linda, beijos do conde!

Camila :) disse...

legaaal \o
voltareei sempre auhahu

bejoo

tia xuxu disse...

ahauhauhauhauhua!

excelente, xuxu! vc dá ótimas dicas de como enrolar alguém, sabia? essa sua mente é mesmo muito perigosa! hehehe

Mas acho que foi contraditório. COmo vou pensar no coletivo pra abraçar minhas necessidades individuais?

Oquei, vamos reler Marx juntas, então, que tal? rsrsrs

Beijão!

tia xuxu disse...

melhor ainda, vc me dá uma aula de Marx! \o/

P.S.: Terminamos a aula no banheiro da facu? rsrsrs

tia xuxu disse...

ah e obrigada pelos comentários nos outros blogs! rsrs

=***

nina disse...

Ah, eu tb peço muita liberdade (e pra todo mundo). Gostei muito daqui, até linkei o teu site. Um abração.

True Love is Eternal Love disse...

adorei o teu cantinho... bjs!

mim disse...

Adorei... tem pessoas que não conseguem ver o coletivo, realmente, só ao próprio umbigo e pensar nos seus interesses, apenas.