segunda-feira, 7 de janeiro de 2008

- Porque eu acredito quando você mente ?
- Porque você acredita se sabe que é mentira ?
- As suas mentiras são tão doces, meu bem. O que faz com que elas sejam tão doces ?
- Eu achei que o gosto disso fosse azedo.
- Seria se você as contasse de outro jeito.
- De outro jeito eu não teria você, querida.
- Azedo ou doce, as mentiras te farão me perder.
- Sem elas eu já teria te perdido.
- Pra que adiar o inevitável ?
- Porque você sempre me pede pra ficar mais dez minutos ?
- Porque eu não posso te pedir pra ficar pra sempre.
- Se eu te dissesse que quero que você fique pra sempre, você ficaria ?
- Não. Não sentindo esse agridoce nisso tudo...

9 comentários:

Lu Morena disse...

Você podia ser roteirista! Seus diálogos são muito bons! Esse é mesmo agridoce...
Bjins!

Pinheiro e Pinto disse...

(a respeito do meu textículo)


"é ,tens razão"
assim como tem um apostolo com meu nome
eu nem me lembro quando toquei uma bíblia.
o amargo das estrelas marinhas é que há um mar inteiro turvo.Vê las
implica matalas

nossa to curtindo seu blog
é um mar inteiro de boas leituras
que se pesca sem anzol

inté

Ricardo Almeida disse...

Verdades e mentiras... Na verdade, somos, todos, narrativas! Gostei muito do texto, belo diálogo, um verdadeiro ping-pong amoroso!
bjs

Emo.xiinhah disse...

Que não seja pra vida inteira...
Mas que fique mais um minuto,
mais um dia,
mais um mês...

Jura q VC fica pra sempre na minha??

=*

Emo.xiinhah disse...

ops...
kakáa comentando acima!

Fernanda disse...

Concordo com a Lu!Roteirista!
"Por que adiar o inevitável?"

As pessoas deviam se perguntar isso mais vezes, eu acho.

beijooo

O Profeta disse...

Um monologo dialogo cheio de perguntas pertinentes na procura de verdades...


Doce beijo

coisas&letras disse...

Interessantíssimo!!!

Contradições pertinentes numa confusão de sentires e de verdades... ou mentiras...

Beijo... gostei mesmo!
C&L :)

Anônimo disse...

TENHO QUASE CERTEZA QUE JÁ VI ESSE DIÁLOGO EM UM FILME
SÓ NÃO ME RECORDO EM QUAL...