sábado, 27 de dezembro de 2008

Sobre Coisas Que Não Se Diz

Te escrevo para dizer coisas que por convenção ficou determinado que não seriam ditas. Porque ferem, porque abalam, porque fazem fraquejar, fazem duvidar um do outro.
Te escrevo para dizer que sinto falta “dessa coisa de pele”. Não sei há algumas noites em que eu não consigo dormir, não brigue comigo eu não tomo remédios todas as noites. Só nessas em que me corpo fica quente mesmo depois de uma ducha fria e eu me viro sem parar nessa cama espaçosa onde, já perdi a conta de quantas vezes, te imaginei me abraçando, me apertando, me acolhendo, me envolvendo , me amando, deixando cada gota de suor do seu corpo escorrer no meu.
Te escrevo pra contar que as coisas banais me fazem muita falta, que passear com você na orla da praia em uma dessas tardes, em um desses fins de semana era tudo o que eu queria. E estender minha canga amarela e grande pra gente deitar um do lado do outro nesse tempo frio e poder sentir o sol fraco quase aquecer a areia da praia ao nosso redor. Poder sentir a inveja de quem observa a vivacidade de um amor que irradia tanta luz.
Te escrevo pra ver se você se convence, pra ver se você compreende que não há nada mais que importe nesse momento a não ser ficarmos bem, ficarmos juntos.
Te escrevo pra dizer que a caminhada é longa, mas que o destino é um só, te escrevo pra dizer coisas que das quais não se falam, coisas das quais se tem vergonha de sentir. E normalmente todos sentem. Eu sinto muito* ! Eu sinto muito**.

* Intensidade.
** Me desculpa.


Obs: Espero que entendam a legenda. ;S

15 comentários:

Nadezhda disse...

Lembre de uma citação, Caio Fernando, se não me engano.

"Te escrevo, enfim, me ocorre agora, porque nem você nem eu somos descartáveis".

;)

Nina Vieira disse...

Essas coisas dão saudade mesmo.
Beijos.

- bá disse...

Nossa, nem sei o que dizer.
Gostei muito do teu texto e do teu blog.

Beijão!

Junkie careta disse...

Essa Adrielle assim frágil, foi seu melhor poema que eu já lí...

Achei que iria lhe dizer que fiz a antítese de tudo que lhe atrai em meu último texto.Diante do que li, me atrevo a dizer que dividimos o mesmo sentimento agora.

Aproveito para agradecer a sua generosidade e cumplicidade no decorrer do ano e para dividir comigo a última emoção do mesmo no spleen.

Um 2009 repleto de poesia em sua vida.

Bjo

Robin K disse...

O que importa é ficarmos bem. É bem verdade isso.

Quanto à legenda....essa nem precisava lá estar.

Robin K

amanda lee jones disse...

meninaaaaaa
parabéns pelo blog, que coisa mais
bonita que isso é *-*
fiquei admirada com o texto!


ah, quero me desculpar pela demora de vir aqui :s
mas agora vou ser mais frequente e menos negligente, viu? :p

=**

Bruhh disse...

Saudade de tudo, e muito mais.

Eu amo você

Alan... disse...

Lembranças... Esses pequenos carrascos... E sim, eu entedi muito bem sua legenda...

Abraços, querida, e um feliz 2009!

Moni disse...

tenha um lindo 2009! beijos

Kaká =D disse...

"... eu tenho uma porção de coisas pra te dizer, dessas coisas assim que não se dizem costumeiramente, sabe, dessas coisas tão difíceis de serem ditas que geralmente ficam caladas, porque nunca se sabe nem como serão ditas nem como serão ouvidas..."

Mas essas coisas são sempre tão lindas de serem ouvidas.

Amei seu texto!
Saudades de vc(como sempre! Um dia me canso de dizer isso!)

=*

Maria Clarinda disse...

E como te entendo.
Jinhos

Fern. disse...

"Poder sentir a inveja de quem observa a vivacidade de um amor que irradia tanta luz."

não sei da inveja, mas quando fala do amor que irradia luz...disso eu sei.

te adoro. bom te ler de novo.como sempre.

=****

Mary West disse...

Senti aki tb. Começo de ano naum era p/ ser assim.

Cláudia I, Vetter disse...

deixa que eu ainda te escrevo, mas juro que não saberei dizer
- s´oque a persistência é maior que o silêncio.

;**

fiques bem.

Layse disse...

incrível como poderia ser eu escrevendo as mesmas coisas! ;(
a gente entende bem dessas coisas, hem?