sábado, 29 de novembro de 2008

Sobre Contabilidade.

Me diz, você que é tão boa com números, quanto tempo mais eu ainda tenho que ficar angustiada com esse peso nas coisas e essa bigorna no coração? Quanto tempo essa bigorna vai ocupar tanto espaço, esmagando e expulsando o meu amor aqui de dentro? Quanto tempo mais ela vai ocupar quase todo espaço e sufocar tudo e todos aqui dentro?
Você que é tão boa com números pode me dizer até quando isso dura? Esse amor, essa paixão? Toda essa emoção que nós sentimos quando estamos ou mesmo quando não estamos perto, todas essa querência, essa decadência, essa precisão, me diz qual é a fórmula que eu uso pra calcular o tempo de cada uma dessas variáveis?
Você que é tão boa com números pode me dizer quanto tempo mais eu vou levar pra decidir, e com qual intensidade eu vou decidir, que é melhor deixar você e tentar viver esquecendo esse amor que dilacera tanto, que empobrece tanto, porque suga todas as minhas forças vitais e faz minhas necessidades aflorarem todas perto de você e sugar de você tudo que eu preciso, tudo o que eu decido precisar, tudo que é capricho, tudo que é para meu passa-tempo. Calcula pra mim vai? Tempo e intensidade.
Você que é tão boa com números pode me dizer quanto tempo depois de deixar você eu gastaria para me apaixonar por outra pessoa? Para parar de ver nos rosto de outra pessoa o seu? Para parar de querer em outros beijos o seu? Calcula aí, por favor, quanto tempo eu vou demorar para parar de sussurrar seu nome enquanto eu faço amor, quanto tempo demora para eu parar de querer o seu abraço a sua anatomia nessas madrugadas frias, quanto tempo eu demoraria pra não ver mais seu rosto nos meus sonhos?
Você que é tão boa com números pode me contar quanto tempo eu gastaria com todo esse processo? Entre decidir deixar você, meu coração perceber que é realmente o melhor, eu deixar você, ficar com outro alguém, me apaixonar por esse outro alguém e parar de querer você nesse outro alguém? Vai calcula aí, você que é tão boa com números pode fragmentar essa equação e calcular pra mim?
Com a fórmula intensidade vezes o tempo, em qual processo eu sofreria mais? Tentando viver sem você? Ou ficando aqui e inutilmente lutando por tudo sozinha?
Vai Diz pra mim!!
Ohh, I’m sorry, honey. Eu me esqueci.
Você não é tão boa em administrar emoções, não é? Você sempre foi simplesmente um fracasso nisso. É melhor esquecer.



Obs: Sentimental demais pra você, racional demais pra mim.

26 comentários:

Daniel Camilo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Condessa de Monte Castelo. disse...

Números realmente não me deixam muito contente....mas existem alguns que merecem ser lembrados,dias especiais por exeplo,mas enfim...coisas do cotidiano

te amo

beijomeliga

tia xuxu disse...

Como eu te disse antes, achei perfeito! Um monólogo, um palco com fundo de cetim preto, uma luz, intermitente, que poderia mudar conforme as palavras e sua entonação.
Tipo, "um banquinho e um monólogo."

Perfeito! O melhor que vc já fez, na minha opinião.Acho que vc se supera a cada um, mas esse até agora, foi o ápice.

e não fals pra eu largar o direito, que eu acabo fazendo uma besteira! hahahaha

tia xuxu disse...

ah!
e na minha opinião, esse pessoal dos números pouco sabe do amor...

a p e t i t e disse...

adorei esse texto *-* mas cuida que fórmulas não se aplicam a realidade, é exatidão demais.

Conde Vlad Drakuléa disse...

O amor é matemático mesmo, eita equação difícil essa!

Beijos do conde :)

Tunai Giorge disse...

.

Lembrou-me das aulas de física...
=/

.

tia xuxu disse...

Respira fundo, conta até dez, escuta a tua dor e a tua alegria, expir e continua a contar. Com algumas vezes fazendo isso, passa a ouvir uma vozinha.
É vc, é vc! Pois toda alma tem um óasis e ela sempre quer volar pra casa...
Tenha paciência, eescuta teu corpo e a alma segue.
Confia e verás. ^^

Beijos, amo-te!

Nadezhda disse...

nòs sempre achamos que demorou tempo demais, ou tempo de menos. Mas no fundo acaba sendo o tempo necessário ;)

minicontosperversos disse...

teu melhor até hj. ainda mais pelo tom de confissão.

f...-se os números e pula em cima, bela

Moni disse...

acho q tem coisas que são incalculáveis... beijos

meus instantes e momentos disse...

muito bom o post, ótimo( como sempre).
Tenha um feliz semana. Apareça.
maurizio

Nina Vieira disse...

Muito bonito. Muitas vezes acho que numeros sao perda de tempo pq convivo com pessoas que os adoram.

Mas enfim... Essa tua equação ntao é pura verdade. Beijos.

Cláudia I, Vetter disse...

"(...) apenas porque nós temos coragem de atravessar a porta aberta. Dependerá de nós chegarmos dificultosamente a ser o que realmente somos. Nós, como todas as pessoas, somos deuses em potencial. Não falo de deuses no sentido divino. Em primeiro lugar devemos seguir a Natureza, não esquecendo os momentos baixos, pois que a Natureza é cíclica, é ritmo, é como um coração pulsando. Existir é tão completamente fora do comum que se a consciência de existir durasse mais de alguns segundos, nós enlouqueceríamos. a solução é amar um outro ser que, este, nós compreendemos que exista. (...)"
(é Dela)

e é nesta conquista que iremos ainda perceber que Ser é a maior dávida de fazer reconhecer o Estar.

;**

Junkie careta disse...

Eu sei...
Não me pergunte o porquê.

Vc não parece ser do tipo presa a conveniências como essa... não parece do tipo que faz permuta de elogio.

Eu até que tento voltar aqui e não fazer um comentário bom,mas, o seu texto não me deixa escolha. Quando vc fizer algo que eu não goste, eu te aviso(huahuahua).

Gosto do seu texto mais "sujo", mas , vc equilibrou tudo muito bem. O recurso da repetição foi muito eficiente no contexto,fortaleceu o resultado.

Em suma, vc tem estilo e é talentosa baby. E isso é extremamente sincero.É por isso que eu também sempre passo por aqui.

Bjo

Robin K disse...

Gostei.

Muito...


Robin K

Maria Clarinda disse...

Gostei deste teu post...embora seja absolutamente naba em numeros...mas que ficou lindo, ficou.
Jinhos mil

Mayana Carvalho.♥ disse...

Esse é o grando problema: não tem tempo, não se mede.. é impossivel!

Beijos

Carla Silva e Cunha disse...

adorei o texto, mostra sensibilidade e bom gosto
voltarei para ler mais
é sempre um prazer passar por aqui
beijos
carla

Maria Clarinda disse...

Adorei este post!!!Numerosa são sempre complicados...Jinhos mil

eduardo baszczyn disse...

adrielly, tudo bem?

li no blog que você quer comprar um livro meu autografado. me escreva, por favor, no: desamores@gmail.com para combinarmos.

continue passando lá pelas gavetas. elas estão sempre abertas. não têm chaves.

um abraço,
eduardo

Francine Esqueda disse...

Numeros, numeros...
Quanto tempo, não???
Querida obrigada pela simpática visita! Minha viagem a sp foi ótima! Ando meio sumida por conta do trabalho, encomendas e planos de fim de ano! Prometo me dedicar mais nas ferias
Saudades daqui!
Beijos

Paty :) disse...

números, números .. ai ai . ahauhshuasa '

meus instantes e momentos disse...

voltando para te desejar uma boa noite, e ver outra vez esse rosto bonito...
Maurizio

Mary West disse...

Nunca gostei de números. Acho que a gente que gosta de escrever fica meio confuso com tantas somas, produtos, parcelas e talz.

Layse disse...

dor= intensidade x tempo... vcê não sabe o quanto acertou o que tenho sentido ultimamente. Muito bom o texto! Sucesso! ;*