quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Sobre 1º Amor


Desculpa amor, mas ainda não aprendi esse jogo político. Amo sem saber amar.  Já tentei me nomear covarde e também forte, mas me recuso a ser taxado de melhor, ou pior que a maioria das pessoas.
Eu não sei sofrer, esse meu lindo sorriso não combina com as enormes cicatrizes do meu peito. Eu não sei perdoar,  meu primeiro amor, não sei como se faz pra abrir o peito e deixar você curar as minhas feridas com as suas mãos firmes e precisas. 
Não tem mais jeito pra nós, fiquei com medo quando vi que precisava de você e você... Você fraquejou. Eu sou um menino que precisa de terra firme pra pisar, de testar pra ter certeza, de vigiar pra ter segurança, eu sou um menino que precisa de carinho pra dormir, do seu beijo pra ter bons sonhos.  E apesar de conhecer tão pouco sobre o amor, sei que não vai ser fácil, outra vez, amar, como a gente se ama.
O próximo amor,se ele vier,será de muitas comparações. Porque ninguém faz um café como você, e não me deixará preocupado com o trabalho dele, porque ele não terá um cobertor tão quentinho como o seu, e porque não será tão boa companhia pra viajar e porque não será você, nem minha mãe fará algum doce pro meu próximo amor, repito, se ele vier.
Segue seu caminho que tenho cicatrizes aqui dentro, e mesmo sabendo que vão sarar, sabe Deus quando vão. Esperar é doloroso demais, deixa que eu faço isso por nós dois.
Corro o risco de perder a hora, perder o caminho. Corro o risco de me perder de nós dois e de repente um dia olhar pra trás e querer você de volta como um dia foi, como um dia fomos. Lindos e jovens.
Eu te amo demais, mas por enquanto esse amor ainda dói.. Sei que vai doer também em você, mas por enquanto é isso... Vai ser feliz, meu amor, meu primeiro amor, você tem a beleza da felicidade e eu a beleza de seguir em frente.
Não dá mais por agora, mas vou te amar ainda amanhã, do meu jeito meio torto, meio brisa. Vou te amar ainda amanhã quando o dia aparecer brilhante nas nossas janelas, nos convidando para amar outra vez, nos amar outra vez. Que pro resto da vida a gente se lembre do frio na barriga do nosso primeiro beijo e de como você parecia ser a minha salvação com olhos doces e coração mole. Você deixou marca em todos os cantos, mas que nada no mundo apague do meu corpo suas digitais.
Eu te amo, mas segue sua vida amor, eu não te quero mais.

5 comentários:

Jaqueliny Euzébio disse...

Esse texto quase me fez chorar, teria feito se eu não tivesse segurado firme. Por quê? Você conseguiu descrever com total êxito todas as coisas que eu gostaria de dizer, as coisas que tenho pensado/sentido, principalmente por esses dias...

Como sempre, você satisfez minha necessidade de palavras intensas!
:)

Lili Tormin disse...

Isso diz tanto em tão poucas palavras...

"Eu te amo, mas segue sua vida amor, eu não te quero mais."

Etc e tal... disse...

Lindo.... Te encontrei no "Oi, quer um café", to seguindo!

Carolina Cadima disse...

Sinto tanta saudade de ler você!

Tiago de Paula disse...

Volta!!!!!!!!!