segunda-feira, 27 de abril de 2009

Sobre Cuidado

100ª Postagem. :)

Um cacto morto por excesso de água, foi o que sobrou. Mas quem dera tivesse sobrado dos amores antigos só um cacto morto. Esses espinhos eram o que de mais brado havia ficado. Mais dolorido, ela pensava, era a única coisa boa que havia ficado: as lembranças. Dos amores que teve sempre fora deixada; terrível, mas verdade, ela sabia, havia reparado nisso nas últimas semanas. As últimas pessoas foram tão clichês, pediram tempo, terminaram, sentiram saudade, quiseram voltar depois de dois meses. Disse não, tentou, mentalmente, articular algumas verdades, as quais achava extremamente necessárias serem ditas, como: “eu fiz tanto por você”, “o meu orgulho não me permite dizer que sim”, ou “o que faltou?”.
A verdade, ninguém percebia, mas todos sabiam, ela, elas, não faltou, nunca faltou nada, nem pra essa última, nem pras outras ela’s que passaram por sua vida. Era cuidadosa, cuidava de si; estava sempre bonita, tinha sempre um cheiro bom, um cheiro que remetia a boa noite de sexo, velas, incenso, cuidava da casa; casa limpa, obsessão por lençóis brancos e limpos, cuidava do relacionamento; romantismo, aprendeu a gostar da rotina. E disso tudo; três amores, incontáveis sorrisos, noites sem dormir, alguns whiskys 20 anos, e milhares de vodka-nacional-barata, só ficaram coisas dolorosas: lembranças boas e os espinhos do cacto Caio morrendo na casa silenciosa. Era tanto amor, era tanta paixão, tanto cuidado. E foi quando ela percebeu ali, parada do lado do telefone, de pé olhando a janela (havia acabado de dizer que “não, porque não quero mais, você tinha razão em ter terminado” quando na verdade só queria ter dito que “não, porque eu sou orgulhosa, mas me liga amanhã quem sabe tenha passado”) percebeu que era isso, foi isso, na verdade os amores morreram pelo mesmo motivo de Caio-o-cacto. O excesso de cuidado, constatou, às vezes mata.


Obs: Tentando aprender o equilíbrio.

27 comentários:

Alan disse...

Tudo em excesso faz mal, já dizia minha avó... E acho que a falta de muitas coisas também destrói...

Um abraço! ;D

jaque, jaque... disse...

Precisamos apenas de uma coisa, na sua medida, intensidade e frequência certa.

Simple Me disse...

Adri, cê sabe o quanto eu gosto sempre de vir aqui. E o quanto sempre me surpreendo com o que tu escreve. Mas dessa vez foi a superação! Creio que encontrar o equ8ilíbrio seja um dos maiores desafios que nós enfrentamos nessa caminhada...
Sorte prá nós!
Grande beijo!

Fern. disse...

O amor é equilíbrio, xuxu. E voce vai encontrá-lo, eu sei que vai.
Isso que vc fez no texto, de projetar toda uma situação para o cacto, foi deliciosamente bem-feito.
Obrigada por nos proporcionar isso!
Sempre adorando te ler!
Saudadinhas!

Beijos!

M. disse...

O difícil é encontraro tal equilibrio que tds falam, mas um dia vc chega lá.

Tô na torcida.

Bjos!!!

Carol disse...

Devia existir uma balança de cuidados...ia ser bem mais fácil...mas fazer o que né?
Somos pra sempre: cuidadosas demais, nos entregamos demais, mentirosas demais e amamos demais!

Saco/

Anne Gabrielle disse...

Aiiiaii,
até parece que vc adivinha aquilo que eu tô precisando ouvir (ler)

Lindo texto.
Amo vc guriia, saudades ²

Nina Vieira disse...

É verdade. Cuidado em excesso se não mata como a saudade, fere.
centésima postagem, que maravilha. Estou me encaminhando para a de numero 1000. Bjos.

Victória disse...

cara que lindo ou *-*
minha escritora pedrileta ♥
concerteza os melhores textos são seus.

Nadezhda disse...

"Mas quem dera tivesse sobrado dos amores antigos só um cacto morto."

Às vezes é o que acontece mesmo.

;)

Kay Basílio disse...

(consegui vir aqui)
Equilibrio e Excesso; duas palavras distintas(?) mais que pra mim devem ter nas nossas vidas, no nosso dia-a-dia; do equilibrio a gente decide no que precisa ter só pra mostrar um auto-controle para os outros, mais o excesso é necessario; como eu sempre digo: emoção. Excesso no amor, na dor, na alegria, nas lagrimas, quando corre, quando pára, quando lê, quando ri, quando tudo.. é assim, que tudo faz sentido; (será que ficou de acordo com o teu poste?!Duvidas aqui)

um beijo flor. vc escreve super bem!=*

JANA disse...

Queridaa.. amei seu blog, quando der dá um pulinho la no meu tambem, o meu blog diz todas as necessidades para uma garota sapeca ficar mais bonita..
http://garotasapequinha.blogspot.com
bjOs

N. Mylonas disse...

Uhul...
100o. post !! õ//

Parabens....

Bjbj =)

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Adrielly,

Enquanto não acha o equilíbrio, aprende a andar na corda bamba dessa vida em movimento.

Maravilhoso final de semana, menina linda.

Rebeca

-

Anderson disse...

que blog mais descornado(a)

Anderson disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
.micheelle disse...

O orgulho mata mesmo, quem dirá o arrependimento do que não fizemos por causa dele. Mas quem consegue se livrar dele não é gata?
;*'s
Ps:. adorando ler seus posts!

Anderson disse...

é que o conteúdo do blog me pareceu meio fútil, vazio, simplista demais, tudo se resume a trepar, ir pra facul, fulano não me ama mais, hoje to depre porque meu namoradinho playboy me deixou sozinha para ir jogar futebol, ou porque fulano táh com outra, ou porque não arrumei um namorado ainda.... fazendo uma analogia a música sertaneja, parece que a única coisa que existe no mundo é isso, infantil demais, coisa de quem ainda ganha mesada do pai e da mãe e vive em um mundinho capitalista.

bjos

Anderson disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anderson disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
B&V disse...

O equeilíbrio que eu tento achar em todos os cantos da casa e da cabeça, to achando meio impossível, mas ele realmente faz diferença.
Beijos , adoro teu blog.

Robin K disse...

É.....
o excesso de água mata mesmo....

Moni disse...

vc disse td no final... o excesso de cuidado as vezes mata.... e como mata! beijos

Nina Vieira disse...

Minha amiga querida, te indiquei para um meme:
http://sobrefatalismos.wordpress.com/2009/05/05/trilha-sonora/

Insolente disse...

ai...
(como o espinho, a verdade dói.)

Anderson disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anderson disse...
Este comentário foi removido pelo autor.