sábado, 27 de setembro de 2008

Sobre Dependência

*Sabe? Eu sei o que é que você está pensando agora. Eu conheço você melhor que qualquer um.
Você se lembra? Eu conheço tanto você a ponto de saber que mesmo pensando em sair daqui,
mesmo pensando em fugir, você não vai. É algo que você não tem; isso que chamamos de impulso-burro.
*O que é que há amorzinho? Eu conheço você melhor do que ninguém, Melhor do que os teus
amigos, E que amigos são os seus? Se eles nem sabem das noites em que você chorou até que
amanhecesse no chão frio no escuro do teu banheiro. Se eles nem sabem das noites em que você
ficou enjoada e eu fiquei do teu lado, se eles nem sabem dos cortes no teu corpo. Se é pra mim
que você liga nas madrugadas quando chorando bêbada em algum telefone de alguma esquina da
cidade me pede pra te buscar.
*É baby eu te conheço, mais do que todos os outros e sei, você vai ficar, vai ficar aqui e comigo,
porque eu sei o que dizer, eu sei o que fazer nas horas mais certas, sem que você precise pedir,
então fique amor. Que eu também preciso de você.

2 comentários:

Kaká =D disse...

É estranho isso de sempre saber o que o outro precisa, pensa.
Chegamos a saber tanto que temos plena certeza de que nada pode ser feito. A pessoa vive por si só e as escolhas que fazem independem da nossa vontade.

Tenso.

S-a-u-d-a-d-e!

=*

Lu Morena disse...

Lindo.
E sincero.
Adoooooro.