quarta-feira, 18 de junho de 2008

Sobre Cartas

~~Tem tantas coisas que eu achei que você precisasse saber... E eu queria que você soubesse pelo menos algumas dessas coisas.
~~Eu sei que você sabe que eu nunca durmo quando você vem. Mas você tinha que saber que, não meu bem, você não me incomoda, mas é que você me vem tão pouco que eu não quero perder nenhum segundo quando estou do seu lado, que eu passo essas duas noites da semana acordado, olhando você dormir, enquanto respira. Eu queria tanto saber o que você sonha quando no meio da noite você suspira e sorri aquele sorriso doce de quando você vê o mar. E nas noites frias como você se encolhe fazendo caretas até que eu lhe coloque um cobertor. Eu sei que você ouve nos seus sonhos as canções que eu escuto nas madrugadas: Caetano, Marisa, Chico, Elis... E quando você vai embora antes de entra no ônibus você diz: - Procure dormir, meu bem.
~~Essa noite eu pensei que você deveria saber que o meu passado talvez não tenha passado. Você entende? Eu não queria que ficasse com medo, eu não queria que ficasse insegura, eu sou toda tua, meu bem, só tua. Sabe quando alguém se torna importante pra você? Eu não saberia te explicar, se não já teria dito antes. O que eu queria que soubesse é que eu me importo com você, você é especial pra mim, como uma outra pessoa já foi um dia, mas meu coração carrega mágoas, promessas não cumpridas, amores platônicos, sentimentos abafados e é preciso compreender, é preciso conviver. Eu não quero brigar por isso.
~~Essa noite, pensei em te dizer que, muitas vezes, quando eu descansava em seu pescoço, eu fechava meus olhos e sentia teu cheiro só pra conseguir te imaginar quando não está aqui. E que quando abraço o travesseiro sentindo o seu perfume é como se você estivesse aqui, é quando eu consigo dormir melhor.
~~Essa noite, quando me peguei te olhando e querendo te dizer tanta coisa, quis dizer que eu gosto de te escrever, de te ler, te descrever e que eu gosto quando me lê, mesmo que eu nunca te pessa, e mesmo que eu vá escrevendo e jogando todos esses pedaços de papéis rabiscados nessa gaveta abarrotada, bagunçada. E queria te dizer que me dispo inteiramente nesses bilhetes colocados estrategicamente nas suas coisas e que essas frases, poemas e versinhos de música são o que realmente sinto, sinceramente sinto por ti amor.
~~E essa noite eu pensei que talvez pudesse te contar como eu me sinto. E eu quis sussurrar no seu ouvido canções de amor pra você sonhar com a cena que melhor lhe convir enquanto eu canto. Não seria perfeito, amor? Você poderia me imaginar como quisesse e eu nem saberia a quem você está vendo, mas você saberia que era eu, por trás de toda aquela falsa materialização e você acordaria distribuindo sorrisos a todas as flores do jardim. Eu quis dizer como era, quis dizer coisas belas, revelar meus sentimentos. Mas amor, escrevi-te uma carta, que fala sobre coisas, coisas que eu sinto, coisas que existem além do que você sabe. Amor, eu te escrevi uma carta, á tinta, papel reciclado. Uma carta que talvez não chegue até você. Mas é sua. E ficará nessa gaveta. E mesmo que você não leia, tudo que eu achei que deveria te dizer essa noite, eu já disse. Eu fui honesta, eu fui sincera, escrevi o que você precisava saber e eu já não tenho mais necessidade de contar. Abro a gaveta e deixo sua carta, aberta, mexida. Nessa gaveta é como se você já soubesse.

6 comentários:

*¢£@üD!NhA''' disse...

''eu fechava meus olhos e sentia teu cheiro só pra conseguir te imaginar quando não está aqui. E que quando abraço o travesseiro sentindo o seu perfume é como se você estivesse aqui, é quando eu consigo dormir melhor. ''

Puxa, eu realmente aprecio teus dizeres como se saissem de minha boca;
eles me tocam.

;)

♥M@cellY♥ disse...

Aii aiii
Também tenho tanto a dizer... mas engoli todas as palavras sem nem ao menos escreve-las!

Espero um dia que a necessidade de dize-las desapareça da minha vida!

bjão!

kaká disse...

"Abro a gaveta e deixo sua carta, aberta, mexida. Nessa gaveta é como se você já soubesse."

Exatamente como se você já soubesse!

Te amooooo delinosa!
=D

=*

impulsos disse...

É... há coisas que é mais fácil dizer escrevendo...
E tu soubeste escrever muito bem o que te vai na alma e os sentimentos que te assaltam a mente enquanto o observas dormindo.

Gostei também e muito, do poema que me deixaste lá no meu coisa pouca.
Obrigado!

Beijo

O Profeta disse...

Hoje o Mar adormeceu na Aurora
O dia desponta em doce calmaria
Um barco cede ao embalo do vento
Uma gaivota na escarpa o ninho vigia

Hoje o Sol pintou de luz o verde
As hortênsias são nuvens na terra
Plantadas por um deus romântico
No sortilégio que esta ilha encerra


Bom fim de semana


Mágico beijo

minicontosperversos disse...

De dia nada?