quinta-feira, 15 de novembro de 2007

.Feliz Aniversário.

Data de aniversário,
Uma data meio inútil, mesmo que seja especial, é só o dia em que você nasceu.
O dia que serve como ponto de referencia pra você calcular quanto tempo está vivo e em alguns casos se calcula a experiência também. É só um dia que seus amigos e conhecidos vão ter pra dizer a você o quanto gostam de você e o quanto desejam que você prospere, o quanto desejam que você tenham sucesso. E é isso que talvez faça desse dia um pouco mais útil, porque todos desejam isso o tempo todo e não só nesse dia. Eles só elegem esse dia pra te desejar votos (nem sempre) sinceros de felicidades,
Ou só o farão porque não tem o que falar nesse dia mesmo. Só é um dia pra se ganhar cerveja, presentes, abraços, beijos. Um dia pra se sair e esquecer dos namorados, da faculdade, do cursinho e da PORRA do vestibular que decide a vida de tanta gente. Ou um dia pra se passar com a família não fazendo nada. Ou comendo bolo. Ou enchendo a barriga de meia dúzia de pessoas que você convidou pra ir a sua casa passar esse dia “tão especial” com você e que sairão depois falando que o salgadinho de frango estava frio, ou que o Risoli tinha azeitona, ou que o refrigerante estava quente. Ou talvez um belo dia pra se trancar e não atender o telefonema de ninguém e inventar no outro dia que você foi num tipo qualquer de Retiro Espiritual, pra ajudar a equilibrar seus Chácaras. Amanha vai ser um dia tão inútil quanto todos os outros, (desculpa a sinceridade ou o despeito), mas mesmo assim eu confesso que queria estar do seu lado.
E talvez amanhã, eu me sente numa esquina, fume um cigarro, tome uma dose qualquer de qualquer coisa e me afunde em qualquer coisa tão desagradável quanto à dor, ou faça como sempre, espere até que você chegue encharcada de álcool, tarde da manha, pra falar ao menos que eu te amo e pra dizer “Tudo bem amor, dorme um pouco”. Depois de te ouvir dizer: “Eu preciso muito dormir!”.


Obs: Feliz Aniversário Bruna.
16/11/2007
Sexta-feira.

7 comentários:

Fernanda disse...

senti um gostinho estranho qdo li esse.
acho que foi do cigarro...
familiar.o gosto. o sentimento.
inquietude absurda.

beijo!

Lilian disse...

Uhm... então né... apesar da complexidade do texto, axo que vc realmente deseja a ela um feliz aniversário.. huahuahua...
E também, axo que se umas das pobres amigas mortais se esquecer da data em que vc nasceu uma tragédia grega se realizará... huahuahuahuahua
Então... interrompendo meus comentários viajados e sem noção... queria dizer 1º BRUNA FELIZ ANIVERSÁRIO... huahuahuahu
2º VC NAO ESCAPARA DE NADA DISSO NO SEU NIVER...
3º Voce tmb caiu de paraquedas na minha vida... mas um paraquedas colorido, trazendo coisas baos a minha vida... uma amizade sincera, é sempre um presente, motivo de aledria... e até mesmo esperança.
Em tao pouco tempo, nos tornamos amigas... vc tmb sabe, tanta coisa sa minha vida... da minha intimidade (principalmente desta rsrs)... saber que podemos confiar em alguém, é o verdadeiro tesouro de nossas vidas... ter pessoas dispostas a compartilhar momentos bons... e outros nem tao bons assim... e superarmos, todas as peripécias do dia a dia com uma boa dose de risos e chocolate... saltitar pelas ruas,e ouvir "vcs são irmãs"... rsrrs... nunca tive uma amiga tao parecida comigo... huahuahua... e adoro isso... pq adoro vc!!!!

Ricardo Almeida disse...

Liga não. Acho que também não sei escrever direito (nem em inglês, nem em português). rsrsrs
Gostei do texto, especialmente do final. E como dizia aquela música antiga do Ira: "Feliz aniversário! Envelheço na cidade..."
Beijos

De disse...

Oi mocinha!

Eu chamo isso de sentimento alheio: sentimos alegrias, tristezas, dores, mágoas, vergonha, orgulho... pelos outros.
Então, não é estranho este "feliz aniversário". É apenas "alheio".
Estarei sempre por aqui lendo vc.
Qualquer contato poderá ser feito por e-mail: agiliza@hotmail.com
Um beijo e bom final de semana!!

De

*¢£@üD!NhA''' disse...

lLá!

Números no calendário, na soma do conjunto exato de nossas contagens e esperas e vantagens não aguçam nem explicam a inexatidão turbulenta e variável de sentir e estar.

Cuidar mais do que nos preserva faz durável o perceptível.

Mais do que palavras, valem seus sinônimos.

;)

Fique bem! Bom findi!

;***************

alexandre henrique disse...

A primeira vez que comecei a ler e não terminei (ontem), o motivo de eu não ter terminado de ler não foi falta de qualidade ou algo ruim assim. Pelo contrário, você escreveu tão bem, que me tocou e me culpou, de forma que eu não queria continuar lendo. Eu, por mim mesmo, não considero aniversários importantes. Se esquecerem do meu, eu não ligo. Mas todo mundo gosta não sei o porquê, e já que é especial pra todos, faço questão de lembrar e tals. Mas teve um evento meio trágico com relação à importância que eu dou por mim mesmo a aniversários, que não pude deixar de lembrar lendo o texto, por isso parei de ler. Hoje estou mais de boa. Mas existem outros motivos também. Nada que se possa mudar. Entoces, façamos a alegria dos outros. =]
Bruna, caso você leia, Feliz Níver tão atrasado quanto se possa esperar, e saiba que eu te desejo toda a felicidade do mundo, porque sorte você já tem. =)

Lu Morena disse...

Nunca entendi qual é a de se dar "parabéns" pra uma pessoa no dia do aniversário. Parabéns por o quê? por ter sobrevivido mais um ano? humpf. Mas faz tempo que eu parei de discutir, afinal, eu não sou contra parabenizar as pessoas...
Meu amigo diz que o aniversário marca o inicio do ano novo pessoal de cada um. Gosto dessa idéia de se legitimar novos recomeços.
Falando em beleza, achei bonito esse texto. Começa meio impessoal, quase uma crônica, sei lá... Mas termina tão pessoal e agridoce que comove. Se o aniversário não serve pra nada na prática, pelo menos o da Bruna serviu pra vc escrever um texto lindo, e pra ela se sentir especial (o que, nesse mundo chato em que vivemos, é muita coisa!)

bjins