segunda-feira, 9 de maio de 2011

Sobre a Bailarina

Não fazia questão de ser amada. O que? Como assim? Todo mundo faz questão de ser amado, e mais ainda, todo mundo faz questão dessa coisa que chamam de re-ci-pro-ci-da-de. Que graça tem amar sem receber ao mesmo? Pra ela tinha.

Não é que não queria ser amada de volta, queria sim, mas isso pra ela não era o de mais importante, [cochichando] se quer saber, nem fazia falta. Já fora tão amada pelos pais, pelos amigos. Era uma dessas pessoas que é difícil achar quem não goste, mas ele não gostava.

Era miudinha demais para ser amada como mulher, ainda mais por ele que era tão... Grande! Desmedido! Em proporções e atos
.
Uma bailarina que nunca amou ninguém. Não se espera tanta frieza de um coração de bailarina, mas não era fria, era doce, quente, amiga, era perfeita, as bailarinas são sempre perfeitas não é? Com exceção daquela gordinha que a mãe tenta colocar no balé pra ver se fica mais feminina e preocupada com a beleza.Estou falando das meninas que nasceram para serem bailarinas.

Ela nunca havia amado, e só pelo fato de amar alguém já se fazia satisfeita, satisfeita até demais, eu digo. Não conhecia se quer o amor, imagina então a reciprocidade do mesmo? Achava que era mito, lenda, conto infantil,

Amava... E por amar já se sentia satisfeita, feliz, e podia ter sido assim pra sempre, mesmo que pela eternidade João não a tivesse amado. Mas amou!

9 comentários:

sobrefatalismos disse...

Todo mundo pode ter um amor...
...Reparando bem, só a bailarina que não tem...

Gabyh Banki disse...

Ah, tão doce esse tom aos pés de uma sapatilha. tao leve, que até mesmo minha alma carregada se encontra nele.

gostei muito. parabens
;*

Lu Morena disse...

Ah!
É mesmo doce, e acetinado. Deu até vontade de ter nascido bailarina.
Me lembra um pouco Amelie Poulain... acho que ela tb não fazia questão de ser amada de volta, mas teve a sorte de ser... hmmm.

Fern. disse...

Uma bailarina abnegada é ainda mais doce que uma simples bailarina.
Adorei a carinha nova do blog, está ótimo!
Beijos e muitas saudades! (vc anda muito sumida pro meu gosto, humpf.)

Emily F. disse...

Amar amar :D

Lucas Gama disse...

que legal seu blog! show de bola.. depois entra no meu.. bjoos..
lucasgama.blogspot.com

Larissa C. disse...

Bailarinas são sempre meio distantes mesmo, às vezes tão perfeitas que parecem de porcelana. Um amor esse seu texto e essa sua bailarina, viu? *-*

Bjus

DÉIA disse...

Seu blog é muito bom por isso vim até o seu espaço e gostei muito do que li por aqui. Tenho um blog Tb gosto d++ de poemas. E estou te seguindo se VC puder da uma passada La no meu blog. VAI SER UM PRAZER SE PUDER ME SEGUIR...Bejs . Déia.........
Esse é o link do meu blog
http://wwwdeiablog.blogspot.com/

Insolente disse...

Essa auto suficiência no amor, tão bonito. Tão bonito bastar só doar. Tão genuíno. Em algum lugar, longe dos nossos olhos, suspeito que hajam ainda bailarinas...e elas me enternecem, mesmo assim, de longe.