segunda-feira, 23 de julho de 2007



""Então ele a levou para casa...
- Boa noite ! - Disse ela.
Ele chegou bem perto, pôs a mão sobre sua nuca e pescoço,
em baixo dos cabelos dela, com suas mão grandes e a puxou,
com toda a leveza que era capaz, beijou-a ,
as bocas se tocaram devagar,ela não se mexia,
embora queria mandá-lo embora,mas nem precisou..
Ele a olhou e disse:
-Boa noite então!
Ela chegou em casa realmente cansada,
escovou os dentes e desabou na cama,
adormeceu, caiu logo num sono pesado.
Ele seguiu para casa,ainda admirando a lua, feliz,
tentando inutilmente não ter esperanças sobre ela,
foi direto para seu quarto,
o qual ela havia estado nesse mesmo dia,
ainda sentindo o perfume dela nos lençóis,
se deitou na cama e cochilou a noite toda,
num sono tão leve quanto o toque que
havia sentido agora a pouco. ""


Pedaço do livro by me.
Ainda sem nome.
=~~

Não achei uma foto ideal mas essa tá boa...
E estou sem tempo.
=/

Adrielly Soares

3 comentários:

alexandre henrique disse...

o que gosto nos seus escritos, sempre, é a sinceridade. tenho uma coisa pra mim: todo escritor, é um mentiroso por natureza. principalmente sobre sentimentos. mas você não. você é sincera demais. tou tentando decidir ainda se issp é bom ou ruim. outra coisa. normalmente não vejo ou não percebo conexão entre seus posts e suas fotos. dessa vez ficou bem claro neh?! você é original. eu pelo menos não vejo uma referência constante no que você escreve, coisa que vejo em muita gente. não vi em nada seu um plágio, mesmo daqueles sem querer.
=D
bjus

Rosana disse...

Como o seu personagem, também ando apenas cochilando à noite quando o que quero mesmo é dormir.

Anônimo disse...

sou eu em mim mesmo. e eu de novo. e eu ao contrário. um de nós quatro mente. um de nós quatro diz a verdade. um de nós quatro não existe. o outro não sabe. este, sou eu à noite, fazendo o balanço do dia. este sou eu, no período depois do por-do-sol, com algumas esperanças e um pouco de infantilidade. este sou eu demonstrando um pontinha de ciúme. este sou eu mostrando a parte de baixo do iceberg. este sou eu do dedo pra fora. e eu de novo brincando mais uma vez com reações e equações. contradições não vêm ao caso, mas existem e até mesmo escritas. mais coisa pra dizer. mas depois eu digo, agora resta saber, qual dos quatro falou contigo.